Ponto de Bahütte

Em época de centenário de Almada celebremos celebremos a busca de almada….

No circulo, há um ponto que se interecciona com o quadrado e com o triângulo. É um ponto interior do triângulo equilatro.

A perfeição do ponto de Bahütte permite a construção do Pentagrama . No pentagrama estão presentes os quatro elementos (ar, terra, água, fogo) mais o quinto elemento.  A quinta essência. O Espírito.

alamdapenta

O ponto da Bauhütte

Depois de Almada Negreiros, foi Lima de Freitas quem se dedicou ao estudo deste fascinante traçado geométrico: o Ponto da Bauhütte. No seu livro Almada e o Número, Lima de Freitas desvenda-nos todo o mistério deste ponto secreto, bem como a sua origem e simbolismo:

A Bauhütte foi uma federação ou associação autónoma e secreta que uniu as lojas de pedreiros e construtores do Santo Império Germânico, incluindo as da Suiça e dos países limítrofes de língua germânica” (Lima de Freitas, 1990, p.45)

 

  Como os pedreiros viajavam de obra para obra, o ponto da Bauhütte servia de senha para identificar e creditar a competência do obreiro.

    No entanto, a que enunciado deveria responder este traçado misterioso?

“o «Ponto da Bauhütte» é aquele a que se refere uma quadra transmitida tradicionalmente pelos entalhadores de pedra da época gótica e que fala de: «um ponto que está no círculo e se coloca no quadrado e no triângulo: conheces este ponto? Tudo irá bem. Não o conheces? Tudo será em vão»  (Lima de Freitas, 1985, p.174)

almada2

    Foi o próprio Almada Negreiros que traduziu esta quadra popular que Mössel encontrou no folclore germânico. Em suma, o Ponto da Bauhütte era um ponto interior ao círculo que determinava o quadrado e o triângulo equilátero inscritos.

Eis o traçado de Almada Negreiros:

Image3

Segundo Lima de Freitas, o ponto encontrado por Almada Negreiros e que representou no painel Começar no átrio  da Gulbenkian, não responde totalmente à quadra dos entalhadores da Bauhütte:

“o traçado achado por Almada para determinar o ponto da Bauhütte constitui, quanto a mim, uma meritória aproximação, mas não responde inteiramente às exigências postuladas pela célebre quadra (…) O ponto de Almada comanda, de facto, a construção do quadrado e do triângulo no círculo, contudo não está no círculo; por outro lado, o triângulo obtido não é equilátero e não corresponde, portanto à perfeição do Três.” (Lima de Freitas, 1990, p.55)

   Muitos anos depois da morte de Almada Negreiros, Lima de Freitas descobriu o ponto que correspondia às exigências da quadra:

Image2

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s